O desenvolvimento da personalidade na primeira infância e a tutela jurídica da família

A análise sobre a perspectiva da teoria sociopsicanalítica de Alfred Adler, das autoras Camila Salgueiro da Purificação Marques e Renata Ovenhausen Albernaz, tem por base o problema central de encontrar um fundamento, em pesquisas específicas sobre a relação entre convivência familiar e desenvolvimento personalidade da criança. Foca na afirmação, na interpretação e nas futuras propostas de especificação desse direito da criança à convivência familiar, direito esse firmado e ênfase, tanto no âmbito nacional como internacional na contemporaneidade.

Pressupõe-se que essa busca interdisciplinar em estudos que atentem para a realidade concreta regulada em abstrato nas leis e políticas públicas, auxilie não só na interpretação e na devida aplicação dessas, como também nas desmistificações dessas realidades, comuns nas leis abstratas e gerais. A pesquisa foi interdisciplinar e valeu-se de estudos bibliográficos e documentais. A teoria de base foi a psicanalítica de Adler, e o objeto de análise foram as leis, programas e políticas públicas que tratam da família e do direito à convivência familiar no Brasil. Confira.